Albanesas são forçadas à prostituição na Europa

Milhares de mulheres e garotasalbanesas são obrigadas a viverem da prostituição na Europaocidental, e muitas outras vivem em constante temor de seremseqüestradas, informou hoje o grupo de caridade londrino Savethe Children (salvem as crianças). Das cerca de 30.000 albanesasque trabalham como prostitutas no exterior, metade delas está naItália e cerca de 60% foram levadas contra sua vontade. Muitas -na esperança de escapar da miséria e do desemprego que assolam aAlbânia rural - aceitam promessas de casamento ou de um trabalhoem um novo país, mas acabam sendo forçadas a trabalhar comoescravas sexuais. De acordo com o grupo londrino, muitostraficantes chegam a roubar os passaportes das mulheres nachegada a um novo país para garantir que elas fiquem emsilêncio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.