Albaneses étnicos prosseguem ofensiva na Macedônia

Os soldados da Macedônia atacaram antes do amanhecer deste sábado as colinas que rodeiam Tetovo, a segunda maior cidade do país, e fortificaram suas posições contra os ataques dos muçulmanos de etnia albanesa. As forças governamentais se concentraram mais na zona norte da cidade, onde existem várias pontes, na tentativa de repelir os rebeldes. Tanques patrulhavam as ruas desertas de Tetovo, enquanto os soldados do governo fortificavam suas trincheiras com madeira e sacos de areia. Na sexta-feira, a polícia havia anunciado o "êxito" de uma ofensiva que afastou os rebeldes de Tetovo, que se refugiaram nas colinas a sudoeste da cidade. Em um comunicado emitido hoje, os rebeldes pediram a "todos os cidadãos capazes de empunhar armas" que se unam aos insurgentes do Exército de Libertação Nacional (ELN), e exortaram os soldados e policiais albaneses a desertarem. O comunicado asegurou que os rebeldes mataram 11 policiais e feriram outros 18 sem sofrerem nenhuma baixa, e alertaram que continuam a se organizar e reagrupar em outras partes do país. Policiais e militantes do ELN também trocaram disparos neste sábado perto da cidade de Kumanovo, no norte do país, mas, segundo o porta-voz policial, Stevo Pendarovski, ningúem ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.