Albert de Mônaco chega quase na metade do caminho ao Pólo Norte

O príncipe Albert II de Mônaco já está quase na metade do caminho da viagem que faz até o Pólo Norte, informou neste sábado o deputado russo Leonid Slutski, que o acompanha na expedição ártica. "A situação não é muito favorável, pois a movimentação do gelo fez nos desviarmos quatro quilômetros da rota programada. Apesar das complexas condições do tempo, esperamos hoje completar a metade do caminho", disse Slutski em declarações por telefone à agência russa Interfax. O deputado disse que na sexta e na quinta-feira, a expedição conseguiu avançar 18 quilômetros ao todo. Com a expedição, Alberto II pretende homenagear seu tataravô, Alberto I e chamar a atenção do mundo para as conseqüências do aquecimento global Segundo Slutski, os expedicionários se deslocam em direção a seu objetivo em condições meteorológicas bastantes adversas: céu encoberto, ventos fortes e temperaturas de 16 graus negativos. "Ontem, praticamente todo os membros da expedição caíram na água e tiveram que trocar de roupa. O príncipe teve sorte e evitou um mergulho de cabeça", declarou o deputado russo, que contou que o gelo apresenta várias rachaduras. Ainda segundo Slutski, o príncipe Alberto II "está de muito bom humor, decidido a chegar ao Pólo Norte e a conseguir o que seu antepassado não conseguiu". Além do monarca do minúsculo Estado mediterrâneo, da expedição, que deve terminar na segunda-feira, participam outras sete pessoas, entre elas uma alpinista britânica, um sueco, deputados e especialistas russos em excursões ao Ártico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.