Alberto II admite ser pai de uma adolescente americana

O príncipe Alberto II de Mônaco admitiu ser pai de Jazmin Grace, uma americana de 14 anos que vive na Califórnia, que ele reconheceu juridicamente. Com o reconhecimento, a adolescente poderá viver no principado, mas está fora da linha de sucessão. A mãe da menina é uma ex-garçonete americana que esteve de férias com o marido na Côte D´ Azur.Em entrevista ao jornal francês Le Figaro, o advogado Thierry Lacoste, amigo de Alberto, anuncia o reconhecimento. O príncipe no ano passado já havia admitido ser o pai de Alexandre, um menino de 3 anos, filho de uma aeromoça natural de Togo, chamada Nicole Coste.Nos últimos dias a imprensa francesa tinha publicado informações sobre o novo caso, só agora confirmado. "Alberto II tinha optado por manter secreta a paternidade até a maioridade de Jazmin, mas há várias semanas os fotógrafos cercam a sua casa em Palm Springs e a situação para ela era insustentável", explicou Lacoste.O advogado disse na entrevista que "o príncipe reconhece oficialmente uma paternidade já estabelecida juridicamente há algumas semanas". No entanto, ele descarta qualquer reivindicação da jovem em termos de sucessão. A Constituição estabelece que só podem subir ao trono os descendentes nascidos de um casamento católico, religião de Estado no principado de Mônaco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.