Alemães pedem provas contra o Iraque a Bush

Líderes alemães expressaram hoje preocupação com o fato de o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, estar procurando um confronto militar com o Iraque, afirmando que não há provas de que Saddam Hussein apoie o terrorismo. "Há um debate que está se intensificando e o qual acompanhamos com preocupação", afirmou o ministro das Relações Exteriores alemão, Joshka Fischer, em uma entrevista ao jornal ?Die Welt?, referindo-se sobre um possível ataque contra o Iraque.Os últimos comentários evidenciam ainda mais a discrepância entre EUA e Europa em relação aos próximos passos a serem tomados na guerra contra o terrorismo, desde que Bush causou um grende desconforto entre líderes europeus ao declarar o Irã, o Iraque e a Coréia do Norte como um "eixo do mal".Karsten Voigt, o principal diplomata alemão para as relações com Washington, insistiu hoje que, antes de qualquer ação militar norte-americana contra o Iraque, os EUA deveriam oferecer provas de que Saddam tenha qualquer ligação nos ataques terroristas de 11 de setembro em Nova York e Washington. "Não fiquei sabendo de nenhuma (prova) ainda", disse Karsten.Segundo ele, a Alemanha deseja uma "mudança de regime" em Bagdá, assim como os EUA, "mas é questionável se tal mudança deva ocorrer pelos meios militares".Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.