Alemanha ainda deve reparação de guerra, diz Grécia

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, vai se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, na próxima semana, enquanto os mercados observam os desdobramentos da crise da dívida grega. Um porta-voz do governo alemão afirmou que a primeira visita oficial de Papandreou - que hoje declarou que as reparações de guerra da Alemanha permanecem não resolvidas - foi um convite de Merkel e que o líder vai tratar de "eventos atuais".

AE, Agencia Estado

26 de fevereiro de 2010 | 11h43

"A questão das reparações de guerra da Alemanha como resultado da Segunda Guerra Mundial não foram completamente resolvidas", disse o primeiro-ministro durante uma sessão de perguntas e respostas no Parlamento grego. "Nós temos que assumir responsabilidade por aquilo que somos responsáveis. Mas certamente esperamos que os nossos parceiros tenham uma posição similar, que eles honrem seus compromissos", acrescentou.

A Grécia está sob forte pressão da União Europeia (UE) para reduzir seu déficit orçamentário e, no início deste mês, líderes europeus anunciaram seu apoio político ao país, que pode significar um futuro pacote de ajuda, se necessário. Mas eleitores alemães temem que o possível pacote seja em boa parte assumido pela Alemanha, a maior e mais rica economia do bloco europeu.

Papandreou afirmou, porém, que a Grécia não vai usar a crise atual como oportunidade para explorar a Alemanha por causa de reivindicações de guerra passadas. O primeiro-ministro destacou que os dois países são agora membros da UE e têm muitos objetivos em comum.

Os mercados financeiros permanecem concentrados na planejada emissão de bônus de 10 anos pela Grécia, que deverá ser realizada na próxima semana junto com o anúncio de novas medidas de austeridade no país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaAlemanhaguerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.