Alemanha apóia o Brasil no Conselho de Segurança da ONU

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, disse nesta terça-feira que o chanceler da Alemanha, Gerhard Schröder, no encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, deu apoio à candidatura do Brasil a um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. "Os dois países reiteraram a necessidade de que o Conselho de Segurança seja reformulado e o chanceler Schröder disse que é natural, num projeto de reforma do Conselho, que haja pelo menos três países em desenvolvimento com assento permanente. E seguramente um deles será o Brasil", afirmou Amorim. Também foi tratado no encontro uma visita de Schröder ao Brasil. Segundo Amorim, o chanceler aceitou o convite, que já havia sido feito pelo presidente Lula. Entre os pontos discutidos entre eles, segundo Amorim, destacou-se a reunião da OMC em Cancún. "A Alemanha, apesar de atuar através da União Européia, tem também muito interesse em avançar na agenda, pois a pauta alemã não é principalmente agrícola", afirmou o chanceler brasileiro. Segundo Amorim, também foi conversado entre Lula e Schröder a possibilidade de acordos bilaterais entre os dois países e as perspectivas sobre automóveis movidos a álcool. Depois do encontro com Schröder e do almoço promovido pelo secretário da ONU, Kofi Annan, o presidente Lula teve encontro com o Grupo do Rio, em que participaram o presidente do Peru, Alejandro Toledo, e a vice-presidente da Cosa Rica, Linette Savorio. Depois, Lula encontrou-se com os presidentes do Paraguai, Nicanor Duarte, e de Moçambique, Joaquim Chissano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.