Alemanha aprova envio de mais 850 soldados ao Afeganistão

Estratégia alemã no país vai enfatizar formação de soldados; militares que lutam contra insurgência serão 5.530

Efe,

09 de fevereiro de 2010 | 10h07

O governo da Alemanha aprovou nesta terça-feira, 9, o envio de outros 850 soldados ao Afeganistão, o que eleva para 5.350 o número de militares que participam das operações da Força Internacional de Assistência à Segurança no país (Isaf).

 

O aumento do compromisso militar no Afeganistão faz parte da nova estratégia para o Afeganistão anunciada pela chanceler Angela Merkel, que no fim de janeiro esteve em Londres para a conferência sobre o país asiático.

VEJA TAMBÉM:
especial Especial: 30 anos de violência

 

A estratégia alemã no Afeganistão vai enfatizar a formação de soldados. Até o momento, só 280 dos 4.500 militares da Isaf posicionados em solo afegão se dedicavam ao treinamento de combatentes. Agora, serão 1.200.

 

O governo alemão frisou que o reforço de sua presença militar no Afeganistão será temporário, já que, a partir do próximo ano, começará a reduzir paulatinamente a quantidade de tropas deslocadas.

 

Dos 850 soldados reservados para a missão ampliada, só 500 serão enviados diretamente para solo afegão. Os outros 350 serão mantidos como reserva.

 

Apesar de colocados no papel, os planos do Governo alemão ainda terão de ser aprovados pelo Parlamento, que tem a última palavra sobre a participação do país em missões no exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaAfeganistãoTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.