Alemanha confirma três primeiros casos de gripe suína

Autoridades alemãs confirmaram hoje que três pessoas que voltaram recentemente do México estão infectadas com a gripe suína. O Instituto Robert Koch, responsável pelo controle e prevenção de doenças, informou que uma mulher de 22 anos estava em um hospital de Hamburgo; outra, de 37, e um homem também com 37 anos eram tratados separadamente na região da Baviera.

AE, Agencia Estado

29 de abril de 2009 | 09h22

Os três retornaram recentemente do México, epicentro do problema. Foi confirmado que sete pessoas morreram no México em decorrência do vírus H1N1. Há mais casos suspeitos em outras partes da Alemanha, informou o instituto, sediado em Berlim. Entre as áreas com suspeitas está o Estado da Rino-Westfalia do Norte, o mais populoso do país. Não foi informado o número de suspeitas nessa zona.

A saúde dos dois pacientes da Baviera melhorou, segundo as autoridades. A mulher de 37 anos foi isolada e é tratada em Kulmbach, após reclamar de "leves sintomas similares ao resfriado" quando retornou do México, disse Andreas Zapf, chefe do instituto de saúde bávaro. "Hoje ela não tem mais sintomas e tem prognóstico muito bom." O homem, da cidade de Regensburg, no sul da Baviera, também tinha outra doença e recebeu o medicamento Tamiflu. Ele não apresentava mais febre e estava "muito melhor", segundo Zapf. "Não há motivo para pânico, mas há razões para ser vigilante", afirmou o ministro de Saúde da Bavária, Markus Soeder.

Europa

O Ministério da Saúde da Espanha confirmou hoje quatro casos de gripe suína no país. No comunicado da pasta, foi informado que há outros 59 casos sob investigação. A Áustria confirmou hoje seu primeiro caso confirmado da moléstia, em uma mulher de 28 anos. Já o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, confirmou mais três casos de gripe suína, elevando o número de infectados no país para cinco. As três vítimas britânicas confirmadas hoje viajaram recentemente para o México, entre elas uma menina de 12 anos. Brown disse que todos apresentavam sintomas leves e respondiam bem aos medicamentos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaAlemanhaEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.