Alemanha: crimes cometidos por extremistas crescem 59%

Crimes cometidos pela extrema direita na Alemanha aumentaram 59% no ano passado e atingiram seu mais alto nível desde o fim da Segunda Guerra Mundial, informou o governo local nesta sexta-feira. Entre os crimes, encontram-se ataques brutais contra minorias raciais e estrangeiros, o que gerou uma nova ação de combate ao extremismo. De acordo com os números do Ministério do Interior, os números sobre os crimes violentos cometidos pela extrema direita aumentaram em um terço, confirmando uma tendência que assusta políticos e líderes da comunidade judaica.As autoridades alemãs registraram 998 crimes violentos cometidos pelos extremistas no ano passado - um salto de 34% com relação a 1999 e o maior número desde os 1.485 crimes registrados em 1992. Três pessoas morreram.Os crimes com objetivos anti-semitas subiram 69% para 1.378 incidentes. Os crimes contra estrangeiros aumentaram 57%, chegando a 3.594, informou o ministério. Com a inclusão de outros tipos de crime, como a exibição de símbolos neonazistas e a distribuição de propaganda, o total sobe para 15.951 - aumento de 59% com relação ao ano anterior. Somados todos os dados, este foi o maior número registrado no pós-guerra, informou o ministério. O recorde anterior foi registrado em 1997, com 11.700 diferentes crimes registrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.