Alemanha critica Rússia por embargo a alimentos

Segundo ministro de Agricultura alemão, atitude russa é forma inapropriada de pressão política

Estadão Conteúdo

07 de agosto de 2014 | 11h33

O ministro de Agricultura da Alemanha, Christian Schmidt, criticou hoje a Rússia pela decisão de banir as importações de alimentos da União Europeia, classificando-a de forma inapropriada de pressão política que terá forte impacto nas economias alemã e europeia, assim como para os consumidores russos.

"A Rússia deveria, em vez disso, contribuir no sentido de estabelecer a paz no leste da Ucrânia com uma estratégia construtiva", disse Schmidt, segundo comunicado divulgado por seu ministério.

Schmidt também previu que os efeitos do embargo russo sobre a indústria alimentícia alemã serão "perceptíveis" e alertou que o passo "claramente motivado por questões políticas" impõe um "duro teste" à cooperação entre os governos russo e alemão nas exportações de produtos agrícolas.

Mais cedo, o primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, anunciou que Moscou vai suspender por um ano as importações de alimentos dos países que adotaram sanções contra a Rússia por seu suposto papel na crise da Ucrânia. O embargo envolve a UE e os EUA, além da Noruega, Canadá e Austrália. Medvedev afirmou que a decisão poderá ser revista antes do fim do período de um ano.

Em 2013, a Alemanha exportou à Rússia cerca de 1,6 bilhão de euros (US$ 2,14 bilhões) em alimentos e outros produtos agrícolas, segundo o governo alemão. Com isso, a Rússia esteve entre os três principais destinos para produtos agrícolas alemães fora da UE. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaRússiaalimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.