Alemanha denuncia sobrevôos e disparos de Israel

Aviões israelenses abriram fogo a esmo perto de um navio alemão na costa do Líbano, denunciaram autoridades alemãs em Berlim nesta sexta-feira em meio a relatos conflitantes sobre o que teria acontecido. O incidente aconteceu na terça-feira, dia 24.O navio de espionagem Alster, de 274 pés, não estava formalmente relacionado como parte da frota alemã enviada ao litoral libanês para inibir o tráfico de armas como parte da força de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), conhecida pelas iniciais Unifil, disse Thomas Raabe, porta-voz do Ministério da Defesa da Alemanha.Raabe afirmou que o Alster estava a 50 milhas náuticas (cerca de 90 quilômetros) da costa libanesa, já em águas internacionais, quando seis aviões de combate de Israel sobrevoaram a embarcação e abriram fogo. Os disparos atingiram a água.Sem capacidade bélica, o navio de espionagem estava na região com a missão de proteger a frota da Unifil, prosseguiu Raabe. Ele lembrou que navios israelenses próximos da costa foram atacados durante a guerra travada com o grupo guerrilheiro pró-iraniano Hezbollah entre julho e agosto.Questionado sobre qual poderia ter sido o motivo do incidente, ele preferiu não especular. Raabe também não revelou qual foi a explicação formal dada pelo governo israelense a Berlim. A Alemanha é a principal aliada de Israel na Europa.Segundo a versão do Exército de Israel, os aviões aproximaram-se de um helicóptero que teria levantado vôo do navio sem que as forças israelenses tivessem sido notificadas. Porém, o Exército israelense nega que disparos tenham sido efetuados durante o incidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.