Alemanha desiste de pedir extradição de terrorista

A Alemanha não solicitará a extradição de Ramzi Binalshibh, um dos supostos planejadores dos ataques terroristas de 11 de setembro capturado no Paquistão, deixando o caminho livre para que os Estados Unidos possam ficar com ele. O ministro do Interior alemão, Otto Schily, disse hoje que seu governo decidiu não pedir a extradição de Binalshibh, um ex-residente de Hamburgo, ao contrário do que havia informado ontem.Levando-se em consideração que "os terríveis ataques de 11 de setembro ocorreram em Nova York e Washington, resta dizer que os americanos têm prioridade na extradição" de Binalshibh, disse Schily. Há algum tempo, Berlim emitiu uma ordem de captura internacional contra Binalshibh, acusando-o de dar apoio logístico à célula da Al-Qaeda em Hamburgo no planejamento dos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos.Washington informou hoje que solicitará oficialmente a extradição do suspeito às autoridades paquistanesas. Binalshibh foi detido em Karachi na semana passada. "Colaboraremos com as autoridades paquistanesas para assegurar que (Binalshibh) chegue ao local certo. Não há dúvida de que os Estados Unidos querem tê-lo, pois (sua prisão) foi um avanço importante", afirmou a assessora de segurança nacional americana, Condoleezza Rice.O Paquistão informou que outro dirigente da Al-Qaeda foi capturado na semana passada, mas tem se negado a indendificá-lo por nome ou nacionalidade. Segundo um funcionário do Ministério do Interior em Islamabad, Binalshibh, de nacionalidade iemenita, e pelo menos outros nove agentes da Al-Qaeda foram interrogados hoje pelos serviços de inteligência do Paquistão e dos Estados Unidos.Rice disse à rede de televisão americana ABC que "outras pessoas capturadas ou mortas talvez sejam tão importantes como Binalshibh, mas ainda é preciso ver quem mais foi capturado nesta incursão". "Sem dúvida, queremos tê-lo (Binalshibh) sob nossa custódia e averiguar o que ele sabe", disse Rice, desta vez à rede Fox de televisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.