Alemanha e EUA devem assinar acordo antiespionagem

A Alemanha e os EUA estão perto de chegar a um acordo de antiespionagem que proíbe operações de vigilância contra governos e cidadãos, disse o jornal alemão FAS, citando fontes governamentais.

AE, Agência Estado

02 de novembro de 2013 | 15h41

Berlin e Washington devem analisar os detalhes nas próximas semanas e um acordo bilateral deve ser completado até o começo de 2014, disse a FAS. A medida deve incluir um acordo paralelo entre os serviços de inteligência dos dois países.

O jornal afirmou que as autoridades chegaram a um consenso sobre um acordo antiespionagem em um encontro na Casa Branca na quarta-feira com Christoph Heusgen, o conselheiro de segurança nacional da chanceler Angela Merkel, e Guenter Heiss, coordenador de serviços de inteligência.

Já a revista alemã Der Spiegel afirmou que Keith Alexander, diretor da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês) admitiu que o celular de Angela Merkel foi grampeado no passado.

De acordo com o Der Spiegel, Alexander faz os comentários um em encontro no escritório da senadora democrata Dianne Feinstein, da Califórnia. Questionado se Merkel está sendo vigiada, Alexander afirmou: "Não mais."

A NSA não pode ser imediatamente contatada para comentar o assunto.

As informações foram divulgadas em meio a pedidos de altos funcionários alemães de que o delator de programas secretos da NSA, Edward Snowden, deponha como parte de investigações sobre os programas de espionagem da agência - ou na Alemanha, ou a funcionários alemães na Rússia, onde Snowden está morando. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
alemanhaeuaespionagemacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.