Alemanha e França buscam evitar novos confrontos

Os ministros de Interior de Alemanha e França querem uma reunião urgente com seus colegas da União Européia (UE) para debater formas de evitar a repetição de confrontos como os ocorridos durante a reunião de cúpula da UE em Gotemburgo, Suécia, informou neste domingo o Ministério de Interior da Alemanha. O alemão Otto Schily e o francês Daniel Vaillant tentam marcar uma reunião extraordinária o mais cedo possível para estabelecer um acordo "para uma resposta dura e coordenada a esta nova forma de extremismo e criminalidade transnacional", comentou o gabinete de Schily. Em particular, tais medidas serão necessárias para garantir a segurança da cúpula do G-8, marcada para o próximo mês em Gênova Itália, dizia um comunicado do ministério. As forças de segurança suecas mobilizaram 4.000 policiais, inclusive a tropa de choque da polícia montada, mas tiveram dificuldade para conter os manifestantes reunidos em Gotemburgo antes e durante a cúpula da UE. Mais de 70 pessoas ficaram feridas, três delas com lesões provocadas por tiros. O primeiro-ministro da Suécia, Goeran Persson, disse ontem que seu país se aliará à França, que sofreu com confrontos durante seus seis meses de presidência rotativa da UE, para discutir como devem se comportar os policiais quando se depararem com esse problema no futuro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.