EFE/EPA/ADAM BERRY / POOL
EFE/EPA/ADAM BERRY / POOL

Alemanha e França doarão 60 milhões de vacinas contra a covid à iniciativa Covax, da OMS

Além da doação de 30 milhões de doses, a Alemanha doará 100 milhões de euros para o fundo, com o objetivo de ampliar a vacinação em países pobres

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2021 | 16h58

ROMA - Alemanha e França, os dois principais países da União Europeia, se comprometeram com a doação de 60 milhões de doses contra a covid-19 para o Covax, o mecanismo mundial de fornecimento de vacinas aos países pobres gerido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Além da doação de 30 milhões de doses, a Alemanha doará 100 milhões de euros para o fundo, com o objetivo de ampliar a vacinação nesses países. 

O anúncio foi feito durante a reunião da Cúpula Mundial da Saúde do G20, reunido em Roma. “Queremos fortalecer o papel da OMS”, garantiu a chanceler alemã, Angela Merkel, em pronunciamento ao anunciar as 30 milhões de doses.

O presidente francês, Emmanuel Macron, também se comprometeu com uma cota similar. “A França compartilhará ao menos 30 milhões de doses de diferentes vacinas até o final do ano para dizer não ao clientelismo, sim ao multilateralismo vacinal”, disse líder francês em um discurso em vídeo.

Macron também expressou sua disposição a apoiar o levantamento de patentes sobre vacinas, desde que a Organização Mundial do Comércio (OMC) e a OMS emitam um relatório conjunto em que o considerem necessário para acelerar a produção no mundo.

Atualmente, um terço da população dos países mais ricos já recebeu ao menos uma primeira dose, contra 0,2% nos países pobres, segundo o Covax. Por isso, a OMS pediu aos primeiros a solidariedade internacional antes da vacinação de crianças e adolescentes. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.