Alemanha encontra radiação em locais ligados a agente russo

Autoridades alemãs informam ter descoberto traços de radiação em dois locais da região de Hamburgo, ligados a um contato do ex-agente secreto russo Alexander Litvinenko, que morreu envenenado por material radioativo. A polícia diz ter encontrado traços de radiação alfa no apartamento da ex-mulher de Dmitry Kovtun, que se encontrou com Litvinenko em 1º de novembro, dia em que, acredita-se, ele começou a manifestar os sintomas do veneno.Os policiais também disseram que uma varredura inicial mostrou contaminação de uma casa em Haselau, a oeste de Hamburgo, que pertence à mãe da ex-mulher. As autoridades iniciaram as investigações após a mídia divulgar que Kovtun havia partido de Hamburgo rumo a Londres. Os especialistas não encontraram vestígios de polônio-210, a substância radioativa que matou Litvinenko, no apartamento do próprio Kovtun, no distrito hamburguês de Ottensen.A companhia aérea alemã Germanwings informa que o avião que levou Dmitry Kovtun para Londres está sendo testado para traços de polônio-210. A empresa informa que o Airbus A-319 foi retirado de serviço no aeroporto Colônia-Bonn, depois que as autoridades informaram que Kovtun havia viajado no aparelho para sua reunião com Litvinenko.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.