Oliver Berg/NYT
Oliver Berg/NYT

Alemanha faz homenagens às vítimas do voo da Germanwings

Autoridades e parentes das vítimas participaram de missa na catedral de Colônia; homenagem inclui vela para copiloto Andreas Lubitz, suspeito de ter derrubado avião intencionalmente

O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2015 | 12h53

COLÔNIA - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, o presidente Joachim Gauck e centenas de autoridades e parentes das 150 pessoas que morreram na queda do voo 4U9525 da Germanwings se reuniram nesta sexta-feira, 17, na emblemática catedral de Colônia, no oeste da Alemanha, para homenagear os mortos.

As escadarias do altar se cobriram com 150 velas acesas, um para cada pessoa que morreu, incluindo o copiloto Andreas Lubitz, que segundo creem os investigadores provocou de propósito o acidente. "Não corresponde a nós julgá-lo", disse o arcebispo de Colônia, Rainer Maria Woelki, ao tabloide alemão Bild, explicando a decisão de incluir uma vela para o copiloto.

A maioria das vítimas do acidente de 24 de março na França eram da Alemanha ou da Espanha. O voo 4U9525 se chocou contra os Alpes franceses durante sua rota entre Barcelona e Dusseldorf. Ministros franceses e espanhóis foram ao funeral, que reuniu 1.400 pessoas e foi transmitido ao vivo pela televisão alemã.

A Lufthansa, companhia matriz da Germanwings, publicou anúncios de página inteira em alguns dos principais jornais do país expressando suas condolências e retransmitiu o evento ao vivo por meio de seu site. As bandeiras estavam a meio mastro em todo o país, em forma de respeito.

Woelki disse aos familiares das vítimas que as palavras sozinhas não eram suficientes para lhes dar consolo, mas que eles deviam buscá-lo nas pessoas que haviam comparecido ao funeral e em todos aqueles que acompanhavam a celebração pela TV e pela internet. "Não estamos sozinhos nesta hora de saudade", disse.

Mais de 80% dos restos do avião já foram recuperados e retirados dos Alpes franceses. Ainda que a promotoria creia que Lubitz provocou o acidente, os investigadores seguem tratando de determinar seus motivos. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaAcidenteGermanwings4U9525

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.