Alemanha fechará embaixada no Iêmen por segurança

A Alemanha vai fechar sua embaixada no Iêmen no domingo e na segunda-feira por razões de segurança, informou neste sábado um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores alemão. Nesta sexta-feira, a Grã-Bretanha também já havia anunciado o fechamento temporário de sua sede diplomática no país. A decisão é paralela à atitude tomada pelos Estados Unidos de suspender temporariamente o funcionamento de mais de 20 embaixadas em países árabes, com base em um alerta para possíveis ataques da rede terrorista Al-Qaeda.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

03 Agosto 2013 | 10h33

"A embaixada alemã em Sana (capital do Iêmen) permanecerá fechada domingo e depois de amanhã, por razões de segurança", disse o porta-voz. Domingo é um dia útil no Iêmen, já que os fins de semana acontecem entre sexta-feira e sábado.

O site da embaixada da Alemanha em Sana diz que a sede vai "permanecer fechada para os visitantes em 4 e 5 de agosto". A página também divulga um aviso para os viajantes alemães alertando que "a situação em todo o país é incerta no futuro". O órgão se refere, em particular, ao risco de "ataques terroristas em certas partes isoladas do país, mas também na capital Sana".

Em Londres, o Ministério das Relações Exteriores anunciou que os funcionários foram retirados da cidade devido ao aumento das preocupações com a segurança.

Na sexta, os Estados Unidos emitiram um aviso de alerta em todo o mundo para a possibilidade de ataques da Al-Qaeda no Oriente Médio ou na África do Norte no início de agosto. O Departamento de Estado norte-americano divulgou o comunicado para os cidadãos um dia depois de anunciar que cerca de duas dezenas de embaixadas ou consulados seriam fechado neste domingo por precaução.

Além das embaixadas em praticamente todo o mundo árabe, o fechamento também inclui duas sedes no Afeganistão e em Bangladesh (países não-árabes de maioria muçulmana), bem como instalações em Israel. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Al-Qaedaalerta mundialAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.