Alemanha investiga antidepressivo Zyban

Autoridades alemãs investigam o medicamento antidepressivo Zyban, da GlaxoSmithKline, utilizado em tratamentos para pessoas que querem parar de fumar. Até o momento, o remédio já foi ligado à morte de quatro pessoas. As informações são do site do Financial Times.De acordo com o jornal, o instituto federal de drogas e medicamentos de Bonn informou que investiga dois suicídios e dois ataques cardíacos fatais de pessoas que utilizavam o Zyban. Um terceiro ataque está sendo investigado.A notícia dada pelo FT surge em meio ao movimento de advogados norte-americanos que se preparam para entrar com uma ação de classe contra a GlaxoSmithKline por causa da evidência de que o antidepressivo Paxil, conhecido nos Estados Unidos como Seroxat, causa dependência.A Glaxo informou que o uso do Zyban é geralmente bem tolerado pelos pacientes e que está segura de que ele ajuda as pessoas a deixarem o vício do cigarro. A empresa afirmou que não há evidência de risco de morte devido ao uso do medicamento.Organizações não-governamentais defendem a companhia ao afirmarem que os riscos de morte por causa do cigarro são muito maiores do que os associados ao uso do Zyban. No Reino Unido o Zyban foi associado à morte de pelo menos 18 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.