Alemanha investiga remessa de material militar ao Iraque

Procuradores alemães abriram três novas investigações sobre empresas suspeitas de ajudar, ilegalmente, o Iraque a obter tecnologia para construir armas de destruição em massa, informa um porta-voz. Dois homens estão sendo julgados na cidade de Mannheim, acusados de violar o embargo da ONU e enviar a Bagdá grandes perfuratrizes que poderiam ser usadas na produção de canhões de longo alcance, capazes de disparar armas nucleares, químicas ou biológicas.Os promotores de Mannheim investigam três casos adicionais, incluindo um ligado aum dos julgamentos em andamento, disse Hubert Jobski. Ele se absteve de fazer maiores comentários.As entregas agora sob investigação tiveram lugar nos últimos dois anos e vieram a público depois que as Nações Unidas apresentaram uma lista de empresas internacionais que enviaram armas e tecnologia militar a Bagdá.Embora a maioria das transações detalhadas na lista tenha tido lugar antes de 1991, ano em que foram adotadas as sanções contra o Iraque, as informações indicam que empresas alemãs estavam profundamente envolvidas. Mais da metade da empresas citadas são alemãs.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.