Alemanha pede prisão de ex-ditadores argentinos

Um tribunal alemão emitiu ordens de prisão contra três ex-integrantes da junta militar que governou a Argentina, acusando-os da morte de dois cidadãos alemães durante a repressão. O tribunal distrital de Nurenberg pediu que sejam presos o ex-presidente Jorge Vidella, o ex-almirante Emilio Massera e o general reformado Carlos Guillermo Suárez Mason, por envolvimento indireto nos assassinatos.Os militares argentinos são acusados da morte de dois estudantes de origem alemã, Elisabeth Kaesemann, em 1977, e Klaus Manfred Zieschank, em 1976. Ambos foram detidos e torturados antes de serem mortos - Elisabeth baleada, Klaus estrangulado.

Agencia Estado,

03 de dezembro de 2003 | 15h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.