Alemanha pode construir trem magnético

Dois projetos comerciais de trens magnéticos na Alemanha, incluindo um entre o aeroporto de Munique e a cidade, receberam um impulso significativo na tarde desta segunda-feira, quando o governo local ordenou que os responsáveis pelo projeto elaborassem um estudo que descreva a viabilidade econômica e técnica do trem.A rota Berlim-Hamburgo, proposta inicialmente para o Transrapid, como é conhecido o trem magnético, não vingou em 2000, mas o governo decidiu mais tarde avaliar melhor o uso da tecnologia.Segundo o ministro alemão dos Transportes, Kurt Bodewig, o governo, que recusou 2,3 bilhões de euros (US$ 2,03 bilhões) para a primeira proposta do trem Transrapid, pode vir a subsidiar ambos os projetos. "O de trem de levitação magnética é de alta tecnologia, desenvolvida na Alemanha", disse o ministro, quando pediu o estudo de viabilidade. "Ele pode servir como um excelente símbolo, tanto em território alemão como fora do país, dos níveis que a indústria local pode atingir". A proposta do consórcio alemão liderado pela ThyssenKrupp e pela Siemens é de uma linha de 79 quilômetros entre Dusseldorf e Dortmund, a oeste da zona industrial Ruhr Valley, e uma ligação de 37 quilômetros até Munique.As autoridades do estado Rhine-Westphalia, onde a maior linha será instalada, requerem a implementação do projeto para 2006, ano em que o país sediará a Copa do Mundo de futebol.O Transrapid carregará passageiros por meio de uma monoferrovia elevada, a uma velocidade de 400 km/h, com o trem deslizando sobre um campo magnético ao invés de rodas. A construção da primeira linha desse tipo de trem ainda está em andamento na cidade chinesa de Xangai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.