Alemanha prende 4 por exportarem equipamentos ao Irã

Quatro homens foram detidos pela polícia alemã nesta quarta-feira sob suspeita de exportarem para o Irã equipamentos para uso em reatores nucleares, informou a promotoria pública federal.

AE, Agência Estado

15 de agosto de 2012 | 13h09

O quarteto foi preso durante uma ampla operação que envolveu 90 policiais na manhã de hoje nas cidades de Hamburgo, Oldenburg e Weimar.

A promotoria pública alemã identificou os detidos apenas pelo primeiro nome e pela inicial do sobrenome, em respeito a leis locais de privacidade: Kianzad K., Gholamali K., Hamid K. e Rudolf M. Os três primeiros possuem dupla nacionalidade iraniana e alemã. O quarto é alemão.

"Acredita-se que os acusados tenham contribuído em 2010 e 2011 para a entrega de válvulas especiais para a construção de um reator de água pesada no Irã, transgredindo o embargo ao Irã", prosseguiu a promotoria.

Os quatro são suspeitos de violarem tanto o embargo de armas quanto as restrições às exportações de itens com possibilidade de uso tanto civil quanto militar.

O Irã está construindo atualmente um reator de água pesada em Arak, região central do país. Teerã afirma que o reator de plutônio será usado para a produção de isótopos medicinais.

Para contornar a proibição, o quarteto teria alegado que os itens seriam vendidos a empresas com sede na Turquia e no Azerbaijão.

Na operação realizada na manhã de hoje, a polícia alemã revistou as casas e as empresas dos detidos, assim como as de um quinto suspeito, cuja identidade não foi revelada. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAIRÃPRISÕES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.