EFE/EPA/FILIP SINGER
EFE/EPA/FILIP SINGER

Alemanha proíbe reuniões com mais de 2 pessoas em locais públicas por conta do coronavírus

Angela Merkel afirmou que quem desrespeitar distância mínima de 1,5 metro poderá ser multado

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2020 | 16h31

BERLIM - A Alemanha proibiu as reuniões com mais de duas pessoas em locais públicos por ao menos duas semanas a partir deste domingo, 22, para reduzir a propagação do novo coronavírus, anunciou a chanceler Angela Merkel. "Uma distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas deve ser respeitada em locais públicos", disse a chanceler.

As medidas não se aplicam no âmbito familiar e quem descumpri-las poderá ser multado. Até o momento, a Alemanha não impôs confinamento da população. 

"Eu mesma, minha vida mudou e agora basicamente faço conferências telefônicas e videoconferências", argumentou Merkel após uma reunião por vídeo com dirigentes das 16 regiões alemãs. "É muito importante que se respeite a regra da distância porque neste caso o risco de contágio se reduz praticamente a zero", acrescentou.  

Até este domingo, a Alemanha tinha registrado 18.610 casos e 55 mortos, segundo o Instituto Robert Koch, encarregado pela vigilância epidemiológica. 

Após o pronunciamento, Merkel decidiu se colocar em quarentena porque esteve em contato com um médico que testou positivo para o coronavírus na sexta-feira. / AFP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.