Alemanha protesta contra rótulo nazista em vinho italiano

A Alemanha protestou contra um fabricante de vinhos da Itália que rotula seus produtos com retratos de Adolf Hitler, disse a ministra da Justiça alemã, Brigitte Zypries, que escreveu recentemente ao seu colega na justiça italiana para dizer que os rótulos são "desprezíveis e de mau gosto" e pediu para que ele analisasse alguma medida a respeito.As garrafas, chamadas de "Führer do Vinho", fazem parte da "linha histórica" do vinicultor Alessandro Lunardelli, e trazem 14 rótulos diferentes retratando Hitler, com mensagens e saudações nazistas. Outras marcas da mesma linha utilizam retratos de diversos personagens da história, como o antigo ditador fascista italiano Benito Mussolini e Joseph Stálin, ditador soviético.Em 2001, em entrevista à agencia de notícia Associated Press, Lunardelli declarou que os rótulos são "um grande sucesso de marketing". Os vinhos podem ser vendidos legalmente na Itália, e a compra pode, inclusive, ser feita pela internet. Porém, a venda na Alemanha é ilegal, onde produtos que levam imagens e mensagens nazistas são banidos.A embaixada alemã em Roma vem protestando contra os vinhos desde 1997. O ministro da Justiça italiana, Roberto Castelli, disse que não estava informado dos rótulos nos vinhos, mas acrescentou que o ministério nada pode fazer para ajudar no caso e que caberia a promotores analisar a questão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.