EFE/EPA/HAYOUNG JEON / POOL
EFE/EPA/HAYOUNG JEON / POOL

Alemanha reforça medidas de confinamento ante risco de segunda onda de contágios

De acordo com dados oficiais, país mais populoso da Europa tem 200 mil casos confirmados e 9.078 mortes

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2020 | 08h48

BERLIM - A Alemanha vai determinar medidas de confinamento reforçadas em nível local diante do risco de uma segunda onda de contágios do novo coronavírus. O projeto entre o governo federal e os 16 estados regionais deve ser concluído nesta quinta-feira, 16.

As autoridades alemãs desejam instaurar "proibições de saída" em zonas geográficas limitadas para os habitantes, que retornariam ao confinamento depois da detecção de um novo foco de covid-19, de acordo com o projeto do qual a AFP obteve acesso. 

As proibições de saída locais no território alemão são uma novidade nas medidas até então aplicadas. A medida não afetará regiões inteiras como havia sido proposto. Será adotada em perímetros menores. 

Até agora relativamente pouco afetada pelo coronavírus, a Alemanha está preocupada com uma segunda onda no momento em que os alemães retornam de férias, principalmente de Mallorca, Espanha. O país de 80 milhões de habitantes tem cerca de 200 mil casos confirmados e 9.078 mortes.

No fim de junho, a Alemanha restabeleceu o confinamento em dois distritos do país onde vivem mais de 600 mil pessoas depois de notificar 1,5 mil novos casos de covid-19 entre trabalhadores de um grande frigorífico. Segundo autoridades, pelo menos 360 mil pessoas em Gutersloh e outras 280 mil em Warendorf tiveram de conviver com limitações de deslocamentos e atividades por uma semana.  As cidades ficam na região da Renânia do Norte-Vestfália, a mais populosa. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.