Alemanha rejeita venda de submarinos a Israel, diz revista

O governo da Alemanha rejeitou um pedido israelense para a entrega de dois novos submarinos para ampliar sua frota de fabricação alemã, devido a temores de que as embarcações fossem equipadas com armamentos nucleares, informou a imprensa local. Funcionários do governo alemão recusaram-se a comentar, por enquanto, a informação revelada pelo semanário Focus. Encomendas de armamentos sensíveis exigem a aprovação do discreto Conselho de Segurança da Alemanha.Juergen Rohweder, uma porta-voz da fabricante de submarinos HDW, confirmou o "interesse israelense" nas embarcações, mas recusou-se a entrar em detalhes. No fim dos anos 90, Israel comprou da Alemanha três submarinos Dolphin, movidos a diesel. De acordo com a Focus, o governo alemão rejeitou a nova encomenda, por conta de suspeitas de que Israel armaria os submarinos com mísseis nucleares. A revista não revela as fontes da informação.Especialistas em defesa israelenses e estrangeiros repudiaram, no mês passado, uma reportagem do jornal Los Angeles Times segundo a qual Israel teria modificado mísseis usados em submarinos para que comportassem ogivas nucleares. Segundo os especialistas, tal adaptação é tecnicamente impossível. Apesar de o Estado judeu nunca ter admitido a posse de armas nucleares, especialistas acreditam que o país tenha entre 100 e 200 ogivas atômicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.