Alemanha: SPD decide negociar coalizão com Merkel

O Partido Social Democrata (SPD, na sigla em alemão) decidiu hoje ingressar em negociações preliminares com a União Democrata Cristã (CDU, também na sigla em alemão), da chanceler Angela Merkel, para formar uma nova coalizão de governo. A decisão foi anunciada pelo presidente da legenda, Sigmar Gabriel, após uma convenção realizada nesta sexta-feira.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2013 | 18h10

Gabriel advertiu, no entanto, que qualquer eventual acordo entre SPD e CDU será submetido a um referendo vinculante entre os social-democratas. "O que nos guia nessa decisão não é fazer parte ou deixar de fazer parte do governo. O que nos guia é a nossa meta de estabelecer uma social democracia", declarou.

Líderes do SPD disseram que as negociações informais serão sucedidas por uma nova convenção partidária para decidir sobre o ingresso numa negociação formal. Em caso de acordo, este ainda serão submetido ao crivo dos 472 mil filiados do SPD antes que uma nova coalizão seja formada.

O SPD foi o segundo partido mais votado nas eleições gerais do último fim de semana na Alemanha. A CDU ficou em primeiro lugar, mas sem cadeiras suficientes para governar sozinha.

Merkel liderou uma turbulenta coalizão entre CDU e SPD na década passada, mas posteriormente aliou-se a outros partidos e os social-democratas passaram definitivamente para a oposição nos últimos anos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Alemanhapolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.