Alemanha trava investigação sobre espionagem com EUA

A investigação do Congresso da Alemanha a respeito das revelações de Edward Snowden sobre a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) foi travada pelo próprio governo do país. Autoridades afirmam que não podem permitir acesso de parlamentares a documentos da inteligência alemã que detalham a extensão da cooperação entre os dois países em termos de espionagem.

Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2014 | 13h53

Uma porta-voz do governo, Christiane Wirtz, afirmou nesta sexta-feira que a Alemanha está vinculada a acordos de sigilo que dão aos Estados Unidos o direito de inspecionar e comentar em qualquer documentos que afetem os seus interesses. Wirtz, contudo, afirmou que tal ajuste não dá aos norte-americanos poder de veto.

Parlamentares da oposição, ainda assim, reclamam que seu trabalho está sendo dificultada pelas pessoas que deveriam estar sendo investigadas.

Para além das atividades da NSA, o grupo também examina se as agências de inteligência alemãs quebraram a lei ao cooperar com os americanos. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.