Alemanha vai abrigar temporariamente refugiados sírios

O programa de realocação alemão para refugiados da Síria vai conceder abrigo temporário para 107 pessoas, informou Melissa Fleming, porta-voz da agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU).

Agência Estado

10 de setembro de 2013 | 10h00

O primeiro grupo a ser realocado sob o programa alemão, que vai atender até 5 mil refugiados, inclui "mulheres e meninas em risco, pessoas com sérios problemas de saúde, sobreviventes de tortura e com outras necessidades especiais", disse Fleming.

Ao contrário das medidas improvisadas para abrigar a maioria dos 2 milhões de refugiados que deixaram a Síria em direção a países vizinhos, o programa anunciado pela Alemanha em março dá a eles o direito de trabalhar sob uma permissão de permanência de dois anos no país, que pode ser estendida caso a crise na Síria permaneça.

Sob este aspecto, a Alemanha tem atualmente o maior programa de realocação de refugiados sírios do mundo, "estabelecendo um importante exemplo" para outros países, afirmou Fleming.

O primeiro grupo de 107 refugiados sírios deve sair do Líbano na quarta-feira e se dirigir para Hannover, na Alemanha, onde o Escritório do Alto Comissariado para Refugiados da ONU, conhecido como agência de refugiados, vai ajudá-los na chegada. Deste local, eles serão transferidos para um centro de acomodação em

Friedland, na Baixa Saxônia, onde permanecerão por 14 dias.

Durante este período, os refugiados receberão orientações sobre a cultura alemã, o que inclui aulas básicas de alemão, aprenderão como funcionam os serviços de educação e saúde e receberão ajuda para interagir com autoridades locais, informou Fleming.

Depois disso, eles serão transferido para moradias temporárias em todo o país, a maioria em pequenos centros ou apartamentos onde terão acesso a escolas, serviços de saúde e sociais.

O número de atendidos pelo programa deve estar completo até o final do ano. A Alemanha também está recebendo apoio da Organização Internacional para Migração, outra instituição sediada em Genebra. A Áustria prometeu dar abrigo temporário para 500 sírios.

Outros países, dentre eles Austrália, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Espanha e Suíça prometeram abrigar rapidamente 1.650 sírios, dos quais 960 considerados "altamente vulneráveis" ainda neste ano. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
AlemanhaSíriarefugiados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.