Alemão acusado de matar e comer a vítima vai a julgamento

O caso do alemão que matou, desmembrou e comeu a carne de outro homem, que deu consentimento para o próprio assassinato, terá finalmente um desfecho, segundo anunciou a corte alemã hoje. O processo contra o especialista em computação, de 41 anos, identificado apenas como Armin M., começará dia 3 de dezembro na cidade de Kassel, diante de um juri popular. Os promotores o acusam de matar um berlinense de 43 anos, identificado apenas como Bernd Juergen B., um março de 2001, com uma facada na garganta em sua casa, na cidade de Rotenburg.A acusação reconhece que a morte se deu com o consentimento da vítima, mas o classifica de assassinato e não de uma forma de suicídio misericordioso, diante da evidência de que foi praticado por iniciativa do suspeito.Armin desmembrou o corpo e congelou partes, queimando o resto, e gravou o crime em videotape, que será usado como evidência. Ele pode receber uma sentença de prisão perpétua se for julgado culpado do assassinato que, segundo a acusação, teve motivação sexual.A polícia perseguiu e prendeu o suspeito em dezembro do ano passado, depois que um estudante da Áustria avisou-a de que alguém colocará um anúncio na internet procurando um homem que desejasse ser morto e comido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.