Alemão foi morto durante ataque militar nigeriano

Sequestradores mataram a facadas o engenheiro alemão Edgar Fritz Raupach nesta quinta-feira quando soldados, que desconheciam a presença do refém no local, invadiram uma casa no norte da Nigéria, informaram autoridades. Raupach havia sido sequestrado em janeiro por um grupo ligado à Al-Qaeda.

AE, Agência Estado

31 Maio 2012 | 16h17

A morte de Raupach ocorreu no momento em que autoridades reconheceram o sequestro de um italiano que trabalha numa empresa de construção, mais um dos cada vez mais numerosos casos de sequestro de expatriados que trabalham nas regiões norte e central da Nigéria.

Os militares lançaram um ataque na manhã desta quinta-feira em Kano, cidade do norte do país onde Raupach foi sequestrado no dia 26 de janeiro após um ataque terrorista que matou pelo menos 185 pessoas. O alvo da missão era uma casa onde suspeitava-se que ocorriam "reuniões de graduados comandantes terroristas", revelou o porta-voz militar tenente Iweah Ikedichi em comunicado.

"Ao ver as forças de segurança, o elemento terrorista abriu fogo e lançou explosivos", diz o comunicado. "As forças de segurança responderam imediatamente, o que resultou num combate que durou cerca de 30 minutos."

Os militares mataram cinco supostos terroristas durante o confronto, disse Ikedichi. Foi só mais tarde, ao revistar a casa, que os soldados descobriram o corpo algemado de Raupach, disse ele. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Nigéria violência Raupach

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.