Alemão preso na França é líder terrorista, diz ministro

Um cidadão alemão detido na semana passada em Paris é um membro do alto escalão da rede extremista Al-Qaeda e esteve em contato com o milionário saudita no exílio Osama bin Laden, disse o ministro de Interior da França, Nicolas Sarkozy, Christian Ganczarski, de 36 anos, foi detido no último dia 3 no Aeroporto Charles de Gaulle por suposta participação num atentado contra uma sinagoga na Tunísia, que deixou 21 pessoas mortas.Sarkozy disse ao Parlamento que agentes do serviço secreto francês acreditam que Ganczarski já agiu no Afeganistão e na Bósnia. O suposto terrorista alemão é um especialista em informática e comunicações, garantiu o ministro. No sábado, Ganczarski foi colocado sob investigação - um passo antes de ser indiciado - por "cumplicidade no assassinato" de 21 pessoas, inclusive 14 turistas alemães, no atentado de abril de 2002 contra a sinagoga na cidade de Djerba, na Tunísia.Nizar Naouar, militante suicida suspeito de explodir um caminhão com gás natural na frente da sinagoga, teria telefonado para Ganczarski momentos antes de perpetrar o atentado. Ganczarski chegou a ser detido pela polícia alemã, mas foi liberado por falta de provas. Ele voltou a ser preso em abril na Arábia Saudita, mas voltou a ser libertado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.