Reuters
Reuters

Alepo amanhece sob calma relativa após renovação de cessar-fogo, dizem moradores

Imprensa local disse que Exército iria obedecer a um ‘regime de calma’ na cidade síria que entrou em vigor à 1h da manhã durante 48 horas

O Estado de S. Paulo

05 Maio 2016 | 08h55

AMÃ - Uma relativa calma prevalecia nesta quinta-feira, 5, na cidade síria de Alepo, devastada pela guerra, na sequência de um acordo entre EUA e Rússia para renovar uma cessação de hostilidades que havia desmoronado após quase duas semanas de violência entre rebeldes e forças do governo, em que dezenas de pessoas foram mortas.

A mídia estatal síria disse que o Exército iria obedecer a um "regime de calma" na cidade que entrou em vigor à 1h da manhã (horário local) durante 48 horas. Mas o Exército novamente culpou os insurgentes islâmicos de violarem o acordo durante a noite ao realizarem bombardeios indiscriminados contra algumas áreas residenciais controladas pelo governo na cidade dividida.

Um morador da região leste de Alepo, controlada pelos rebeldes, disse que, embora caças tenham sobrevoado a área durante a noite, não houve uma repetição dos ataques intensos observados durante mais de 10 dias de seguidos bombardeios aéreos.

Pessoas de vários bairros foram às ruas, onde mais lojas do que o normal abriram as portas, segundo o morador do bairro de Al Shaar.

Uma fonte rebelde disse também que, apesar dos disparos intermitentes por meio das principais linhas de frente da cidade, a luta havia diminuído e não foram ouvidos ataques do Exército contra áreas residenciais.

O aumento da violência em Alepo, maior cidade da Síria, fez desmoronar o primeiro acordo importante de "cessação das hostilidades" da guerra, patrocinado por Washington e Moscou e que estava em vigor desde fevereiro. /Reuters

Mais conteúdo sobre:
cessar-fogo Síria Alepo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.