Aliado dos EUA, rei da Jordânia está com raiva

O rei Abdullah II, da Jordânia, considerado um dos principais aliados dos EUA no Oriente Médio, disse em pronunciamento transmitido pela TV que compartilha "a dor e a raiva" dos milhares de manifestantes que saíram às ruas para protestar contra a guerra. "Sou um de vocês e compartilho os sentimentos de todos vocês, e minha confiança em vocês e em sua confiança não tem limites", disse. "Conheço a dor e a raiva que vocês estão sentindo por causa do sofrimento porque o povo iraquiano está passando".Segundo ele, desde o começo da crise a Jordânia trabalhou para resolver a questão por meios políticos. "Usamos nossas relações com países influentes no mundo e trabalhamos por todos os meios possíveis para evitar essa guerra e suas ramificações catastróficas. Lamentavelmente, nós, a nação árabe e a comunidade internacional fomos incapazes de poupar a região e o povo irmão do Iraque dessa guerra", disse. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.