Aliados de Berlusconi rejeitam novas eleições na Itália

O ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi está pressionando pela realização de novas eleições na Itália, após pedir que cinco ministros do seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), renunciassem do frágil governo de coalizão em protesto contra a punição que ele está prestes a receber por acusações de fraude tributária.

Agência Estado

29 Setembro 2013 | 13h32

Mas a estratégia do líder de centro-direita poderá sair pela culatra. Pelo menos três de seus ministros sinalizaram neste domingo que poderão continuar a apoiar o governo do primeiro-ministro, Enrico Letta, para que ele possa continuar lutando contra a recessão da Itália.

O ministro de Reformas, Gaetano Quagliariello, disse que deseja avaliar o discurso de Letta no Parlamento neste semana antes de participar de um voto de confiança para decidir a sobrevivência do governo formado há cinco meses.

Dois outros ministros de Berlusconi expressaram ressentimento por terem sido convidados a sair do governo. O ex-primeiro-ministro italiano está indignado que os senadores do partido de centro-esquerda de Letta queiram tirá-lo de sua cadeira no Senado por causa da condenação. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ItáliaBerlusconiMinistros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.