Aliados de Uribe entregam projeto sobre reeleição

Partidários do presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, entregaram na noite de ontem ao Congresso do país um projeto de lei por meio do qual pretendem convocar um referendo para que os eleitores digam se desejam ou não que a constituição seja modificada a fim de permitir uma nova reeleição do chefe de Estado. Luis Guillermo Giraldo, do Partido Social da Unidade Nacional (Partido da U, governista), um dos que defendem a consulta popular, entregou o polêmico projeto de lei perto do encerramento da sessão de ontem da Câmara dos Deputados, onde começará o trâmite de quatro debates e votações legislativas, conforme recomenda a lei local.Apesar de Uribe nunca ter se manifestado publicamente sobre se deseja ou não um terceiro mandato, "é o povo que envia uma mensagem" ao chefe de Estado e ao Congresso, argumentou Giraldo a jornalistas. Ele manifestou a expectativa de que a Câmara e o Senado aprovem a consulta e que o referendo seja realizado em junho ou julho do próximo ano. O projeto de lei foi apresentado com o respaldo de mais de 4 milhões de assinaturas favoráveis ao terceiro mandato para Uribe.A oposição questionou o custo da campanha de coleta de assinaturas. Giraldo prometeu em breve tornar as contas públicas. Uribe, no entanto, disse que, se a convocação do referendo sobre a segunda reeleição obstruir um projeto para a reforma do Poder Judiciário, "esse obstáculo fica removido imediatamente, neste caso por vontade do próprio presidente da República". Ao mesmo tempo, Uribe comentou que o Congresso poderia simplesmente reformar o artigo que permite a primeira reeleição. O presidente colombiano fez os comentários durante discurso em um centro universitário perante 400 estudantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.