Aliados do governo, canais estrangeiros são poupados

Apesar do discurso nacionalista e duro contra os monopólios na imprensa, Cristina faz vista grossa para dois canais com alta audiência de propriedade estrangeira - ambos alinhados com a Casa Rosada. A Telefé, pertencente à empresa Telefônica, da Espanha, e o Nueve, de propriedade do empresário mexicano Ángel Remigio González-González. A Lei de Mídia impede que um estrangeiro tenha mais de 30% de um meio de comunicação. Se a lei fosse seguida à risca, ficariam proibidos os canais Telefé e Nueve. Entretanto, ambos ficaram de fora das críticas da presidente e de seus ministros. Os canais fazem uma cobertura favorável ao governo de Cristina e omitem notícias inconvenientes à Casa Rosada. Ao longo das últimas duas semanas, surgiram críticas da oposição e de empresários argentinos sobre os favores feitos pelo governo de Cristina aos estrangeiros. Contudo, Martín Sabbatella, presidente da Autoridade Federal de Serviços de Comunicação (AFSCA), entidade encarregada da aplicação da Lei de Mídia, defendeu os empresários estrangeiros, alegando que eles são "legalmente argentinos". / A.P.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.