Aliados perderam o rastro de Saddam, diz Blair

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, reconheceuhoje que Londres e Washington ignoram se o presidente iraquiano, Saddam Hussein, ainda está vivo e o seu paradeiro. "Não sabemos nada da situação de Saddam" Hussein, admitiu Blair, numa entrevista à rádio BBC gravada na noite de quinta- feira."Sabemos que eles (os dirigentes iraquianos) fizeram toda a espécie de registros de vídeo (de Saddam Hussein) que vão difundir, mas (sobre o paradeiro do presidente iraquiano) não sabemos nada", acrescentou. O primeiro-ministro britânico destacou ainda que o objetivo da coligação não é apenas livrar-se do presidente iraquiano, visado pelos primeiros disparos sobre Bagdá no primeiro dia da guerra no Iraque, no dia 20. "Não é apenas Saddam" Hussein que as forças anglo-norte- americanas tentamderrubar, mas sim "todo o aparelho que ele montou nos últimos 20 anos", explicou."Há de alguma forma uma forte membrana dos serviços de segurança, ferramentas brutais de repressão que o Estado iraquiano montou e que fazem cumprir a lei de forma bastante violenta", acrescentou Blair. Na sua previsão, "os iraquianos, que estão habituados a ver estas pessoas invadir as suas casas, levar as suas famílias, executá-las (...), não vão revoltar-se enquanto não souberem que Saddam se foi".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.