Allawi ameaça abandonar governo de coalizão do Iraque

Ex-premiê alega que 'divisão de poder não está ocorrendo'; decisão pode romper governo

Agência Estado

07 de dezembro de 2010 | 14h50

LONDRES - Ayad Allawi, o político que ganhou a maioria dos votos nas eleições iraquianas deste ano, ameaçou deixar o governo de coalizão que está sendo formado. Caso isso se confirme, a decisão seria capaz de afastar ainda mais da administração seus partidários, na maioria sunitas, informou hoje o jornal britânico Times.

 

"A divisão de poder não está ocorrendo", disse Allawi, um muçulmano xiita. "Isso não está designado para funcionar de maneira significativa. Se não houver mudança, eu não vou participar."

 

O bloco de Allawi, o Iraqiya, venceu com pequena margem a eleição presidencial de março. Apesar disso, Allawi viu os partidos religiosos formarem o maior grupo de coalizão no novo Parlamento. Com isso, o cargo de primeiro-ministro deve continuar com Nouri al-Maliki.

 

Allawi atribuiu a crise ao poderoso vizinho xiita do Iraque, o Irã. "As pessoas percebem que o Irã tem a supremacia e eles percebem que o Iraque é controlado por forças estrangeiras", afirmou ele. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.