Allawi diz no Congresso americano: "Obrigado, América"

Apesar de os ataques e confrontos terem virado rotina no Iraque, deixando quase diariamente dezenas de mortos e feridos, o primeiro-ministro interino do Iraque, Ayad Allawi, garantiu, em discurso no Congresso dos EUA, que a democracia está deixando raízes em seu país. Allawi disse aos deputados e senadores, reunidos em sessão conjunta, que trazia apenas uma mensagem do povo iraquiano para o americano: "Obrigado, América." Allawi prometeu que as eleições para a Assembléia iraquiana serão realizadas em janeiro, como previsto, e a população do Iraque "nunca esquecerá sacrifícios dos americanos e outros que estão pacificando e reconstruindo o país". Entretanto, num depoimento a um comitê no Senado, o secretário americano da Defesa, Donald Rumsfeld, levantou a possibilidade de que o Iraque realize apenas eleições limitadas em janeiro, talvez em três quartos ou quatro quintos do país, excluindo os lugares onde a violência é grande.Num balanço sobre a violência no Iraque, Allawi afirmou que 14 ou 15 das 18 províncias iraquianas estão em paz e nas outras três "há bolsões de terroristas". Ele reconheceu que as eleições "não serão perfeitas", mas serão livres e justas. "Um passo gigante para o Iraque", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.