Almirante dos EUA confirma encontro com submarino chinês

O almirante William Fallon, comandante das forças dos Estados Unidos no Pacífico, confirmou nesta terça-feira que um submarino chinês se aproximou perigosamente de um porta-aviões americano quando realizava manobras militares no mês passado, no Oceano Pacífico. Fallon disse em Kuala Lumpur que a aproximação não foi maior porque o porta-aviões USS Kitty Hawk não estava praticando exercícios anti-submarinos no momento do incidente. "Se o submarino chinês tivesse chegado no meio das manobras, então a situação poderia ter se tornado algo muito imprevisto", disse à imprensa Fallon, que participa de uma reunião de segurança militar na Malásia. O militar não informou o local exato do incidente, nem se o submarino espreitou o porta-aviões e depois emergiu a uma distância ao alcance de seus torpedos e mísseis antes de ser detectado, como publicou na segunda-feira o jornal The Washington Times. Segundo o jornal americano, o incidente é embaraçoso para o almirante William Fallon, que procura melhorar as relações com as forças armadas chinesas. O Kitty Hawk navega acompanhado por um submarino e helicópteros armados para proteção contra um ataque submarino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.