Alpinistas comemoram 50 anos da conquista do Everest

Quase dois terços dos alpinistas que alcançaram o topo da montanha mais alta do mundo têm seus nomes assinados pelo próprio punho em uma parede do restaurante Rum Doodle na capital do Nepal, Katmandu. Essa tradição foi iniciada em 1983 pelo neozelandês Edmund Hillary. Desde então, 700 dos 1.200 homens e mulheres que alcançaram o mais alto cume do mundo acrescentaram seus nomes à parede. Junto com o sherpa Tenzing Norgay, Hillary conquistou o topo do mundo há 50 anos. Em 29 de maio de 1953, os dois foram os primeiros homens a escalar o Everest. Na próxima terça-feira, mais de 400 alpinistas esperam ir até o Doodle comemorar o 50° aniversário da conquista do Everest. ?Os alpinistas, de Hillary à geração de Temba Tsheri (o alpinista mais novo) estarão nesta festa?, disse Ashok Pokhrel, dono do Rum Doodle. O restaurante abriu as portas em 1979 e se trasformou em ponto de encontro dos montanhistas. Aqueles que alcançam com sucesso os 8.850 metros do Everest ganham o direito de comer e beber livremente no Doodle. Pokhrel diz que a idéia de assinar os nomes não foi sua. ?Nós estávamos reformando o restaurante e Hillary escolheu uma parte de madeira e a assinou. Desde então, transformou-se em uma tradição?. No jantar de terça-feira, o restaurante vai servir arroz com lentilhas e carne com vegetais ao curry, tudo regado com cerveja de fabricação própria. ?Estas pessoas irão compartilhar algumas das mais interessantes histórias neste jantar?, disse Pokhel.

Agencia Estado,

23 de maio de 2003 | 12h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.