Altos funcionários cubanos afastados admitem 'erros'

Os recentemente afastados Carlos Lage e Felipe Pérez Roque, ex-vice-presidente e ex-ministro das Relações Exteriores, respectivamente, reconheceram "erros". As cartas nas quais pediram demissão foram publicadas hoje pelos jornais oficiais Granma e Juventud Rebelde. Nos textos, a dupla "assumiu" sua responsabilidade por supostas faltas não especificadas. Na segunda-feira, o presidente Raúl Castro anunciou uma grande reestruturação do gabinete cubano. Depois disso, o ex-líder Fidel Castro acusou dois funcionários não nomeados de serem ambiciosos e de terem realizado um papel "indigno" de revolucionários. Aparentemente falando de Lage e Pérez Roque, Fidel disse que alguns membros do governo foram seduzidos pelo "mel do poder".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.