Aluna é amordaçada e entra em coma no Vietnã

Menor tem 1 ano e meio e seu estado é grave; professor de 30 anos pode ser condenado a 6 anos

Efe,

07 de dezembro de 2007 | 05h03

A Polícia vietnamita deteve um professor de uma creche que amordaçou com fita adesiva uma menina de um ano e meio para que ela se calasse, e que está em coma devido a uma crise respiratória, informaram nesta sexta-feira, 7, fontes policiais. Le Thi Le Vy, de 30 anos, foi detido na quinta-feira. Ele foi acusado de provocar ferimentos de forma acidental em Do Ngoc Bao. No dia 11 de novembro, o professor colou na boca da menina uma fita de cerca de 15 centímetros, para que ela parasse de gritar e chorar. O incidente aconteceu na creche Thien Tho, na cidade de Ho Chi Minh. A menor está hospitalizada e não apresentou melhoras. "Ela pode morrer a qualquer momento. O seu cérebro parou de funcionar e sua temperatura corporal baixa dramaticamente", disse Tang Tri Thuong, diretor do Hospital de Pediatria. Segundo Vo Hoang Nghia, chefe de Polícia do distrito de Phu Nhuan, o professor pode ser condenado a uma pena de três a seis anos de prisão.

Tudo o que sabemos sobre:
Vietnãviolênciaeducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.