Alvo de grampo no Reino Unido quer reunião com dono de jornal acusado

Tabloide 'News of the World' violou sigilo de jovem assassinada e vítimas de atauqes em Londres

AE, Agência Estado

06 de julho de 2011 | 09h04

LONDRES - O dono da empresa de comunicação britânica News Corp, Rupert Murdoch, pode se encontrar com algumas das vítimas do suposto grampo irregular de telefones cometido por profissionais de seu tabloide News of the World.

 

Veja também:

blog GABEIRA: Tabloide passa dos limites na Inglaterra

 

Em entrevista à rádio BBC, uma possível vítima da violação de sigilo, Graham Foulkes, afirmou que gostaria de encontrar Murdoch para falar com ele sobre o caso. O filho de Foulkes morreu nos ataques terroristas ocorridos em Londres em 7 de julho de 2005.

Também falando à BBC, o diretor de assuntos corporativos do braço que publica o jornal da News Corp afirmou que o encontro pode acontecer. "É algo que nós consideramos, sim", disse Simon Greenberg.

Nos últimos dias, foi divulgado o escândalo envolvendo o jornal News of the World, com a acusação de que o diário teria invadido o celular de uma jovem vítima de homicídio, o que teria dificultado as investigações do caso e gerou muitas críticas à companhia. Também há suspeitas de que familiares de vítimas do atentado terrorista de julho de 2005 no país pudessem também ter sido vítimas dos grampos ilegais.

A polícia britânica informou que investigará as alegações de que policiais receberam pagamentos do tabloide para entregar informações. Também nesta quarta-feira, a Câmara dos Comuns realiza um debate emergencial sobre o caso. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.