Amantes condenados à morte na Nigéria

Dois amantes foram condenados à morte por apedrejamento na Nigéria depois de serem acusados de adultério por um tribunal islâmico do estado de Níger, no norte do país. Ahmadu Ibrahim e Fátima Usma, ambos de 32 anos, foram considerados culpados de manter relações sexuais extraconjugais - um fato considerado "delito" pela Sharia, a lei islâmica vigente nessa região desde 2000. Fontes do ministério da Justiça local disseram que os amantes, que admitiram os fatos, têm 30 dias para apelar da medida. Com esta sentença, já são quatro as condenações à morte por apedrejamento pronunciadas pelos tribunais islâmicos desde o início de agosto pelos tribunais do norte da Nigéria - região na qual a Sharia está em vigor em 12 estados.

Agencia Estado,

29 Agosto 2002 | 14h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.