Ambos os candidatos mexicanos se declaram vencedores

Os dois candidatos rivais nas eleições presidenciais do México, o direitista Felipe Calderón e o de esquerda, López Obrador, se declararam vencedores do pleito que já tem 91,44% de seu total apurado. Nesta segunda-feira, os números apontam para a liderança de Calderón com 36,66%, e deixam Obrador em segundo com 35,57%.Mas o Instituto Eleitoral Federal já afirmou que estes resultados não são oficiais, e que não pode declarar um vencedor até uma contagem oficial, que será iniciada na quarta-feira. Enquanto isso, os dois candidatos se declararam vencedores, aumentando as dúvidas sobre suas promessas de que respeitariam o processo eleitoral no qual os mexicanos gastaram milhões de dólares para superar o sistema falido."Nós não temos dúvida alguma de que ganhamos esta eleição", disse Calderón aos seus partidários. Já Obrador disse ao seu eleitorado: ´Sorriam! Nós ganhamos!´"Os sites de ambos os candidatos fazem alusões a uma vitória não confirmada. No de Calderón há uma foto do candidato em frente a uma multidão animada e a legenda da foto diz: "Felipe Calderón, presidente do México" com letras garrafais. No de Obrador há uma animação com o representante da esquerda subindo em um pódio para depois erguer a faixa presidencial.ProtestosAs tensões aumentam em todo o México enquanto a diferença entre os dois candidatos é mínima. Um perito em assuntos mexicanos, George Grayson, diz que se "López Obrador perder por uma diferença entre 4 ou 5 pontos, acredita-se que haverá graves protestos na Cidade do México e (no estado sulino de) Oaxaca".Já o atual presidente mexicano, Vicente Fox, pede calma e paciência à população dizendo que é "responsabilidade de todos os candidatos seguirem a lei e respeitar o tempo que o instituto de contagem de votos precisa para terminar sua apuração". Fox sai do governo mexicano no final deste ano, em dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.