Ameaça de bomba faz com que vôo da Air China volte ao Japão

Polícia retira passageiros e tripulantes para checar aeronave, mas não encontra nenhum objeto suspeito

REUTERS

08 de agosto de 2008 | 09h11

Um vôo da Air China que vinha do centro do Japão teve de voltar nesta sexta-feira, 8, depois de receber uma ameaça de bomba em um e-mail que também dizia que a Olimpíada de Pequim seria atacada, informou a mídia e a polícia japonesas. A mídia japonesa disse que o e-mail, escrito em japonês, incluía uma ameaça que tentava obrigar o vôo, que pousaria em Chingqing, a desviar para o local da Olimpíada em Pequim, cuja cerimônia de abertura acontece nesta sexta-feira. O vôo CA 406, da Air China, pousou em segurança no aeroporto internacional do centro do Japão por volta de 4h (horário de Brasília), informou a polícia do aeroporto. A mídia informou que 71 pessoas, incluindo a tripulação e os passageiros, foram retirados do avião em segurança e que a polícia estava checando a aeronave, mas não encontrou nenhum objeto suspeito até agora. O Ministério dos Transportes do Japão disse que cinco vôos da Air China que sairiam do Japão nesta sexta-feira atrasaram devido à ameaça. Apenas um deles partiu do aeroporto de Fukuoka, no sul do Japão, depois de uma inspeção, disse Fumio Yasukawa, autoridade do Ministério dos Transportes. Os outros quatro, incluindo o avião que retornou ao aeroporto, estão sendo analisados pela polícia, acrescentou. (Por Yoko Kubota)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOVOOAMEACA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.